domingo, 12 de junho de 2016

O Islão é Uma Religião Ilegal ao Abrigo da Própria Lei Portuguesa em Vigor



Basta pegar no "santo" Alcorão e ler a quantidade de chorrilhos que por lá abundam a apelar à violência gratuita contra todos os "infiéis". De seguida leiam o Código Penal e facilmente constatarão que o Alcorão entra em total contradição com a nossa lei pátria.

Uma religião que apela aberta e publicamente à pedofilia, ao estupro, à escravatura, à violência sobre as mulheres, à perseguição de todos os "infiéis", ao assassínio e à pratica de actos terroristas, não pode ser uma coisa legal numa sociedade que se queira afirmar como "civilizada" em pleno século XXI.

O mais curioso nisto tudo, é que a esquerda que está sempre muito preocupada com os direitos das mulheres, a liberdade, o direito dos gays a serem enrabados, as "causas fracturantes" e mais uns chavões para enganar ingénuos, é hoje a mesma esquerda que mais fanaticamente defende o Islão com unhas e dentes. Gente como Fernanda Câncio, que ainda recentemente se prestou a defender aqui a construção de uma mesquita em Lisboa com dinheiros públicos, só vomitam este tipo de coisas porque nunca conheceram o Islão na própria pele. Se Fernanda Câncio fosse capturada por uns rapazes do Estado Islâmico e de seguida vendida como escrava sexual no mercado de escravas de Mossul ou Raqqa, talvez nessa altura ela percebesse o que é e em que consiste realmente o Islão. Aliás, eu desafio mesmo a Fernanda Câncio a tentar ir à Arábia Saudita falar das suas "causas fracturantes" com a cabeça destapada e um generoso decote e ela vai ver o que lhe acontece em nome de "Allah o misericordioso"...

A esquizofrenia social do nosso tempo mede-se pela forma como por um lado há uma obsessão com o politicamente correcto e o combate ao "discurso de ódio", mas simultaneamente, incentivam-se e protegem-se religiões e culturas que não só são retrógradas do ponto de vista civilizacional, como são também atentadoras dos mais básicos direitos humanos. Claro que nada disto acontece ao acaso...

O Ministério Público deve tomar atenção a esta questão e fazer algo, pois o Islão está em total contradição com a actual lei portuguesa e não é minimamente admissível que se permita na nossa sociedade um culto que faz do apelo à barbarie a norma comum. Isto aplica-se a toda e qualquer outra religião. Digo-vos isto com toda a sinceridade, eu já li o Alcorão e já li o Mein Kampf e honestamente considero o Alcorão muito mais violento e intolerante do que o próprio Mein Kampf. Não será com certeza ao acaso que Hitler admirava tanto os maometanos...

João José Horta Nobre
12 de Junho de 2016


1 comentário:

  1. https://m.youtube.com/watch?v=ySTS7Z4qm1U


    Pelo silêncio da midia mundial acerca das atrocidades que os judeus praticam na palestina ,como mostrado acima ,é mais do que evidente que a super classe das elites mundialistas é Judaica ,pois não sendo oque entao explica esse duplo padrao da grande midia ,igualmente judaica, em difamar os nacionalistas Europeus ao mesmo tempo que omite o terrorismo do nacionalismo Judeu ?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...