terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Hoje Rolou a Primeira Cabeça...



«Trump despede procuradora que o desafiou na proibição de entrada de migrantes»


Estão a ver? Não foi difícil. Desde praticamente o primeiro dia da Presidência Trump, que eu tenho insistido na necessidade do actual Presidente americano fazer rolar cabeças e de preferência, com a maior celeridade possível. É preciso limpar o lixo, ou "drain the swamp" como o próprio Trump prometeu durante a campanha que iria fazer.

É disto que a canalha tem medo. É isto que os faz tremer e lhes tira o sono à noite. Não suportam toda a humilhação a que têm sido sujeitos. Não suportam terem perdido e não suportam ver o Presidente Trump a cumprir com o que prometeu. As elites internacionalistas são neste momento uma matilha de cães danados a ladrar furiosamente. Estão cheios de ira, de rancor e de raiva por verem o tapete do poder a ser-lhes arrancado de debaixo dos pés. Acabou-se o tempo em que os "jornalistas" ao serviço de um sistema sinistro, impunham uma única narrativa e uma única verdade. Acabou-se o monopólio em que assentava o poder destes monstros. 

Finalmente, hoje e após aturar muito mais do que devia, Trump decidiu-se a fazer rolar a primeira cabeça. Fez bem. Apenas peca por não tê-lo feito ainda mais cedo, em maior dose e com maior brutalidade. Entretanto, começa-se a apertar cada vez mais o cerco em torno do terrorista George Soros. Agora que está na ofensiva e tem todos os seus apoiantes, dentro e fora dos Estados Unidos, com a moral extremamente elevada, Trump deve aproveitar para fazer subir ainda mais a parada. O POTUS tem de subir o nível do radicalismo e quanto mais as elites chiarem, guincharem e relincharem, mais ele se deve radicalizar. É preciso quebrar as elites pelo choque e isto implica radicalizar os métodos e a linguagem, até as elites "bem pensantes" sofrerem uma apoplexia generalizada de tanto choque colectivo. Trata-se de uma estratégia sádica, sim senhora, mas contra as elites politicamente correctas, quanto mais sádica for a estratégia, melhor! Afinal de contas, não é esta mesma gente "bem pensante" que tanto se esforçou por promover as Cinquenta Sombras de Grey?... 

Podemos dizer que entramos a partir de hoje numa nova Era. Uma Era de sodomização sádica das elites "bem pensantes". Vai ser uma gloriosa Era. A Era Trump. A Era que vai marcar o fim do paneleirismo na política. Quanto a mim, podem ter a certeza de que eu estou a adorar isto, oh se estou! Isto é ópera política no seu melhor e mais refinado formato! Go Trump! Botões nucleares numa mão e ordens executivas na outra! Vitória total ou vai tudo às urtigas!

João José Horta Nobre
31 de Janeiro de 2017


segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

A Judiaria Internacional Está a Tentar Provocar Uma "Revolução Colorida" Contra o Presidente Trump







O frenesim mediático que por aí segue contra o Presidente Trump, é claramente uma tentativa concertada da judiaria internacional para derrubar o mesmo. Isto, na metodologia e na linguagem, é exactamente o mesmo que vimos nos últimos anos um pouco por toda a Europa de Leste e na famosa "Primavera Árabe". O judeu internacional, ou seja, as elites judaicas sem Pátria e detentoras de um avassalador Império mundial ao nível da alta finança e dos media, estão a tentar destruir Trump, pois já perceberam o perigo que o mesmo potencialmente representa para a sua hegemonia global.

Que ninguém se iluda, o judeu internacional, sempre astuto como uma ratazana, consegue "cheirar" o perigo a larga distância e por isso mesmo tem atacado visceralmente Donald Trump, desde que este se decidiu candidatar à Presidência dos Estados Unidos. O ódio sem limites que impele esta gente, deve-se essencialmente ao facto de perceberem que Trump pode, se não destruí-los, pelo menos provocar graves danos ao seu programa para erguer um governo mundial totalitário. 

É preciso que isto seja enfatizado: o objectivo Nº1 da judiaria internacional e internacionalista organizada, é a construção de um governo mundial totalitário, por intermédio dos seus sabujos da Superclasse Mundialista. Por este mesmo motivo, qualquer político que deseje proteger as fronteiras do seu País e defender o seu povo, constitui automaticamente um inimigo a abater para esta gente, que nunca teve o mais pequeno escrúpulo ou se pautou por qualquer regra de decência. 

É por isso chegado o momento de Trump começar a meter a corda à volta do pescoço desta canalha e deve começar sem demoras a fazer isto, a responder a este terrorismo judaico organizado, colocando já fora de combate o bilionário psicopata que dá pelo nome de George Soros. Trump deve encontrar-se com Putin e devem ambos concertar o mais rapidamente possível uma estratégia para começar cirurgicamente a "caçar" e a eliminar os líderes da conspiração mundialista que está em marcha há séculos. Ambos estes líderes, com certeza que devem de ter a noção que a sua sobrevivência política depende disto. Depende da eliminação total das elites judaicas que estão envolvidas naquilo que poderá muito bem ser a mais maquiavélica conspiração da história da Humanidade. 

George Soros anda a arranjar problemas há tempo a mais. É ele que está por detrás de muita da violência social nos Estados Unidos e na Europa e é ele também que está indirectamente a financiar e a apoiar os grupos de "activistas sociais" que hiperactivamente andam a lutar contra Trump. Como se isto tudo já não bastasse, ele próprio ameaçou abertamente o Presidente Trump numa recente entrevista televisiva. George Soros é um terrorista e um criminoso que já devia de estar na prisão há muito tempo e é exactamente na prisão que Trump o tem de enfiar, antes que seja tarde demais para ele e para nós todos!

A meu ver, um hipotético julgamento de George Soros nos Estados Unidos, iria esbarrar em demasiadas questões legais que a administração Trump não teve ainda tempo de abordar adequadamente. Para julgar pessoas como George Soros, é preciso primeiro fazer uma total reformulação das leis e práticas judiciais e isso significa fazer previamente um knock-out ao próprio "sistema". A "coisa" obviamente que é complicada de se fazer e exige uma cabeça fria, mas não é impossível de ser feita. É preciso não esquecer que o "sistema" foi construído de raiz para se proteger a si próprio e está todo armadilhado de raiz para impedir ao máximo qualquer tentativa de mudança. Trump deve por isso evitar, por enquanto, perseguir pessoas como o George Soros dentro dos Estados Unidos. Em lugar de ir directamente contra o "sistema", ele pode simplesemente contornar o "sistema" e fazer um acordo com Viktor Orbán (que também parece que anda com vontade de ajustar as contas com George Soros...) e Putin para deportar George Soros para a Hungria. Os Estados Unidos não têm um acordo de extradição com a Rússia, mas têm um com a Hungria e esta por sua vez, tem um acordo de extradição com a Rússia. Uma vez caído nas mãos de Putin, será o fim definitivo de George Soros.

De nada vai adiantar lutar contra o "sistema", se os arquitectos e patrocinadores desse mesmo sistema, não forem definitivamente eliminados e a sua acção corruptora das nações devidamente neutralizada. Esta é a simples verdade que o Presidente Trump precisa de compreender e que no fundo, eu penso que ele já compreendeu, sendo que "cheira-me" que a breve trecho a judiaria internacional e os seus respectivos lacaios, irão todos ter algumas surpresas nada agradáveis por parte da administração Trump, que "apenas" tem na sua mão o controlo das mais poderosas Forças Armadas que o Mundo já viu. Que ninguém se esqueça deste último "pormenor"...

João José Horta Nobre
30 de Janeiro de 2017


E a Guerra do Vaticano Contra as Nações Soma e Segue...



«Trump: Bispos dos EUA e México juntos contra novo muro»


Não há limite para a perfídia de que o Vaticano é capaz. A Igreja Católica evoca «o sofrimento dos inocentes, alegando que o muro vai favorecer os traficantes, isto com a mesma mentalidade de quem diz que é preciso deixar as portas de casa abertas para todos os mendigos inocentes poderem entrar. Quanto mais a segurança for apertada menos os prevaricadores poderão fazer mal quer ao país quer aos inocentes, mas tão óbvia lógica não perturba o funcionamento da argumentação eclesiástica... De resto, quanto ao apoio aos pobrezinhos, bem se vê a merda que a Igreja faz em África, combatendo as medidas contrárias ao crescimento desordenado da natalidade africana, o que só aumenta a miséria daquela gente e, claro, a sua necessidade de emigrar para a Europa... onde depois poderá talvez encher as igrejas que entretanto estão cada vez mais abandonadas pelos cidadãos de verdadeira cepa europeia, olha que conveniente...

A Igreja Católica, a continuar por este caminho, há-de implodir sobre si própria. Há-de implodir, qual carcaça de uma vaca podre, debaixo de toda a podridão e perversão que por lá grassa. Esta instituição religiosa cujo discurso, em boa verdade, cada vez se distingue menos do de um qualquer partido comunista, não passa hoje de um curral onde se concentram toda a espécie de traidores à Pátria, tarados e sabujos do Internacionalismo. Ao ritmo a que a decomposição vai, é de esperar para breve a formação de algum partido marxista-cristão, formado com a bênção do Papa Francisco e criado para servir de instrumento de manipulação dos cristãos, que estão claramente a ser usados pela Igreja (ou quem verdadeiramente manda na mesma...) ao serviço do mais sinistro e hediondo Internacionalismo. 

João José Horta Nobre
30 de Janeiro de 2017


sábado, 28 de janeiro de 2017

Chegou a Longa Noite Fascista à América!



Se alguém ainda tem dúvidas sobre o grau de lunatismo delirante em que vive a maior parte dos idiotas úteis da esquerda, então penso que este brevíssimo texto, colhido numa caixa de comentários do Diário de Notícias, chega para tirar essas mesmas dúvidas e esclarece de vez o tipo de maníacos com que estamos aqui a lidar:




"Chegou a longa noite de fascismo à América!" diz o marmelo acima. Isto, meus caros leitores, é lindo! É  belo! Belíssimo! Excelente  e maravilhoso! Ouvir e ver o esquerdalho a guinchar no seu leito de morte, desesperado e já reduzido ao ridículo, é das coisas mais belas a que um nacionalista pode assistir! 

Como ainda há pouco dias dizia o Caturo no seu Gladius, "Isto é música, é banquete, é um prazer único." A minha mente é também ela levada a imaginar o esquerdalho a gritar e a chiar até se estoirarem a eles próprios num festival de sangue a esguinchar por todos os poros!

Chegou a hora da esquerda terrorista e assassina começar a provar do seu próprio veneno e podem ter a certeza de que o vão engolir todo até à ultima gota! O esquerdalho vai papar de volta o lixo ideológico que tem andado a servir aos outros nos últimos cinquenta anos. Vão comer de volta, colherada a colherada e bofetada a bofetada, tudo o que nos serviram a nós e vão pagar ao cubo por toda as mentiras e falsidades que têm andando a meter na cabeça do povo. 

Eu sempre disse que mais tarde, ou mais cedo, isto, esta merda de sociedade cosmopolita em que andamos a viver, onde predomina uma falsa democracia e uma falsa Liberdade anti-nacional, teria de rebentar. Chegou a hora de meter um fim a isto. Já chega de loucura.

João José Horta Nobre (Supremacista branco radicalizado no obscurantismo do KKK e fascista profissional)
28 de Janeiro de 2017


sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Será Trump um Novo Andrew Jackson?...



"Eu matei o banco!" - Resposta de Andrew Jackson quando questionado sobre o que é que ele considerava como sendo o seu maior feito. "O banco", neste caso, era o Second Bank of The United States, fundado por influência directa da família Rothschild após a Guerra de 1812 e liquidado por Andrew Jackson em 1835 

A pergunta feita no título deste escrito é legítima, pois esta semana e num gesto profundamente simbólico, Donald Trump mandou pendurar na sala oval um retrato do Presidente Andrew Jackson. Como já era de esperar, a imprensa lusitana passou completamente ao lado do assunto e mesmo até nos Estados Unidos, a coisa foi pouco noticiada, sendo que eu suspeito que isto deve-se ao facto de o Presidente Andrew Jackson não suscitar boas memórias junto dos supremacistas judeus, que quase por completo dominam os mass media e a alta finança americana. Decerto, muitos dos meus leitores desconhecerão o motivo que leva os supremacistas judeus a odiarem tanto Andrew Jackson. Mas o "mistério" tem explicação. É só ler:

Andrew Jackson pode considerar-se como tendo sido o único Presidente da história dos Estados Unidos, que verdadeiramente fez frente ao establishment e às elites judaicas infiltradas no mesmo

Porém, a luta do Presidente Jackson contra as elites esteve muito longe de ser fácil e houve um preço pesado a pagar. Depois de Andrew Jackson ter liquidado o Second Bank of The United States em 1835, as elites judaicas não tardaram a iniciar uma guerra económica contra os Estados Unidos, que foram mergulhados numa recessão em tudo maquinada para ser uma vingança contra Andrew Jackson e o povo americano que havia eleito o mesmo. Foram precisos mais setenta e sete anos até surgir outro banco central privado nos Estados Unidos, neste caso o famoso Federal Reserve System (Fed) criado em 1913 e que desde 1987 tem sido sempre dirigido por um Presidente judeu (A mere coincidence? I don't think so...).

As repetidas promessas de amizade que Trump tem feito a Israel[1], mais não são do que uma provável manobra de diversão da parte do mesmo e os supremacistas judeus sabem disso, aliás, é por esse mesmo motivo que os mass media ao serviço do sistema não param de o atacar e difamar 24/7. Trump precisa de ganhar tempo para consolidar o seu poder e eu, mesmo sabendo que a táctica de apaziguamento das elites judaicas traz poucos ou nenhuns efeitos positivos, no lugar dele faria exactamente o mesmo

Julgo ter sido a única criatura em Portugal que teve a ousadia de escrever (e prever...) há alguns meses atrás que Trump poderia e pode ainda muito bem vir a ser o maior terror da judiaria internacional. Contrariamente ao que alguns ingénuos e xico-espertos poderão julgar, eu estava a falar a sério, pois não brinco com estas coisas e continuo a acreditar firmemente no que então escrevi. Tudo continua a apontar no sentido de Donald Trump ser um feroz opositor da judiaria internacional e internacionalista organizada, sendo que este último acto de colocar um retrato de Andrew Jackson na sala oval é demonstrativo disso mesmo. Estas coisas não acontecem ao acaso. São gestos simbólicos, neste caso, trata-se de um gesto que diz directamente aos seus apoiantes espalhados pelo Mundo: "Eu não vos abandonei. Não me esqueci de vocês. Andrew Jackson está aqui comigo e vocês sabem o que isso significa." O próprio Trump já disse uma vez directamente que não quer o dinheiro dos judeus. Da mesma forma que ele também não precisa do lixo jornalístico mainstream a bajulá-lo, pois ele sabe que tem um fiel exército de seguidores atrás de si, que vão continuar a defendê-lo, independentemente das mentiras que os media inventem ou não.

Em 1835, o maligno e pérfido judeu internacional tentou assassinar Andrew Jackson. Não há provas definitivas sobre quem ordenou o atentado, mas suspeita-se seriamente que foram os Rothschild's que estiveram por detrás de tudo. Em resposta a isto, o Presidente Andrew Jackson assassinou o banco controlado pela família Rothschild nos Estados Unidos, tendo levado o mesmo ao colapso após retirar todos os depósitos que o governo americano lá tinha. Hoje, quase duzentos anos depois, parece que temos um novo Andrew Jackson como POTUS e o judeu internacional sabe disso e sabe também o que isso significa. Por isso mesmo é que o judeu internacional esperneia, protesta, berra, chia e grita de todas as formas e mais algumas por intermédio dos seus idiotas úteis e lacaios. O fim está a chegar e as ratazanas de Sião sabem disso. A única coisa que resta agora saber é onde se irão refugiar estes parasitas da Humanidade depois de Trump lhes tirar o tapete de debaixo dos pés. Alemanha? China? É possível. O judeu internacional nunca pára, a história já demonstrou isso mesmo. Uma vez corridos de uma País, refugiam-se noutro e repetem de novo o esquema do costume que passa numa primeira fase pela infiltração e subversão das elites dos goyim e a consequente tomada do poder, por intermédio do controlo da alta finança e dos media que usam como uma arma de propaganda. Quanto ao judeu comum, esse é na maior parte das vezes um mero pião desgraçado que é também ele usado, manipulado e ocasionalmente sacrificado como carne para canhão pelos próprios supremacistas judeus.

Não excluindo ainda a hipótese de Trump poder vir a revelar-se futuramente como um traidor e mais um esquema muito bem arranjado de "oposição controlada", penso que pelo menos por agora, ainda podemos continuar a ter esperança no nosso homem na América. E digo "nosso", porque se realmente ele fizer frente a quem tem de fazer frente, acabará por fazer mais por Portugal, do que qualquer político português conseguiu fazer pelo nosso País desde Marquês de Pombal! A destruição do Supremacismo Judaico é do interesse de Portugal. É do nosso interesse colectivo que este inimigo seja definitivamente arrasado ou pelo menos enfraquecido ao máximo possível. Até porque ocorreu em 1974 um certo golpe de Estado em Portugal, que teve certamente a mão invisível do Supremacismo Judaico por detrás e por isso mesmo, existem muitas contas por ajustar cá e não só...

Trump está a combater os nossos maiores e mais perigosos inimigos de sempre, seria por isso bom que até prova em contrário, os portugueses que não gostam dele, pelo menos se abstivessem de o criticar e enxovalhar abertamente. Acreditem e dou-vos a minha palavra nisto, se Trump nos atraiçoar, serei eu próprio certamente um dos primeiros no nosso País a denunciá-lo e a adjectivá-lo da forma adequada. Quem me conhece sabe disto e sabe também que eu nunca fui de dar o dito por não dito. Por isso sim, volto a repetir: Trump é o "nosso" homem na América e faz hoje indirectamente mais por Portugal, do que o nosso próprio Presidente da República, que aufere um magnífico salário para estar em Belém a fazer não sei o quê. Portanto e até prova em contrário, o Presidente Trump tem o meu apoio declarado.

______________________________________________

Notas:
[1] Quanto a Israel e às repetidas promessas de Trump em relação a esse País, isso parece-me ser um mero pormenor de circunstância. Os judeus por mim podem ficar com a Terra Santa e Jerusalém toda só para eles. Sejamos justos, a Judeia é dos judeus, por isso mesmo é que os romanos lhe chamavam precisamente "Judeia". O Estado Judaico, quer queiram, quer não, é hoje uma realidade concreta e não vai desaparecer, até porque o poder nuclear que possui, dissuade automaticamente qualquer aventureirismo militar contra o mesmo. Não tenho por isso qualquer intenção belicista em relação a Israel, nem desejo ver esse País eliminado ou agredido seja de que forma for. O que me interessa, isto sim, é ver a "mão  invisível" da judiaria internacional e internacionalista eliminada de uma vez por todas e isso significa acabar de vez com o domínio das elites judaicas nos meios da alta finança, media e política. É este último ponto que interessa. Esta é que é a pedra angular da questão. Tudo o resto é relativo. 

João José Horta Nobre
27 de Janeiro de 2017

Os paralelos que se podem encontrar entre Andrew Jackson e Donald Trump são mais do que muitos e para quem acredita em reencarnações, a hipótese de Trump ser uma reencarnação do antigo Presidente americano em causa, não seria descabida de todo...

Ups... Parece Que Ciência (Mais Uma Vez...) Estilhaçou a Religião




«Cientistas criam embrião híbrido, metade porco, metade humano»


Enquanto uns rezam de cu para o ar e acreditam em superstições da Idade da Pedra, outros há, que preferem investir o seu tempo em coisas sérias e trabalham para criar coisas que realmente possam ser-nos úteis a todos. Não fosse ele a ciência e ainda hoje a esperança média de vida rondaria os quarenta anos, enquanto continuaríamos todos a acreditar que sim, a Terra é plana e o Reino do Preste João existe mesmo!

Nunca excluí, nem excluo a possibilidade da existência de uma ou várias forças ocultas no Universo, coisa aliás, que penso ser muito provável. Por isso mesmo é que não sou ateu. Acredito que existem forças do oculto, porém estas não são coisa para o entendimento humano e as tentativas do homem para entrar em contacto com as mesmas ou decifrá-las, podem trazer-nos mais problemas do que benefícios. Este é um dos motivos que me leva a não ver as religiões organizadas com bons olhos e considero-as mesmo um perigo para o Mundo. Isto porque a religião organizada, seja ela qual for, tenta entrar em contacto com forças ocultas que nenhum homem tem condições para compreender e isso pode trazer-nos a todos grandes males. Ninguém sabe com que forças pode estar potencialmente a mexer, de cada vez que tenta entrar em contacto com o oculto através de sistemas de crença no sobrenatural pré-estabelecidos. A coisa é perigosa e pode acabar muito mal. Muito mal mesmo.  

É frustrantemente redutor para a Humanidade continuar a tentar entrar em contacto com o oculto, através de religiões concebidas há milhares de anos e que estão por isso mesmo, total e completamente desactualizadas no que diz respeito à compreensão do Universo. É preciso ter-se em conta que quando as principais religiões que hoje grassam no Mundo foram desenvolvidas, o homem ainda nem sequer tinha noção da existência de uma coisa tão básica como o átomo.

Bem sei eu que os religiosos ficam normalmente muito irritados comigo por eu lhes dizer estas coisas, mas a culpa não é minha. Eu não tenho culpa de haver tanta gente alucinada a acreditar em mentiras fantásticas inventadas por judeus e não só. A culpa disto não é minha. Culpem antes quem vos enganou de pequeninos e vos enfiou as estórias da carochinha na cabeça. Porém, se mesmo assim continuarem a preferir a superstição primitiva (e perigosa...) à ciência, então da próxima vez que ficarem doentes e precisarem seriamente de consultar um médico, sejam coerentes com a vossa fé e dirijam-se antes a um qualquer templo religioso, para implorar a um Deus qualquer por uma cura. Desejo-vos boa sorte! 

João José Horta Nobre
27 de Janeiro de 2017
 

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Porque Será Que eu Não Estou Surpreendido Com Isto?... II



Tem havido muitos protestos contra Trump nos últimos dias. Até o Bloco de Esquerda supostamente "anti-capitalista" se anda a gabar dos protestos. Mas os "charrados" do Bloco de Esquerda não contam a história toda. Não referem, por exemplo, que há a "mão invisível" de um certo bilionário bem conhecido, a meter dinheiro em muitas das organizações e movimentos que estão a protestar contra Trump. Ora, vejam só:

«Billionaire George Soros has ties to more than 50 ‘partners’ of the Women’s March on Washington»


Pois é, mais uma vez temos a mãozinha sinistra do judeu Soros por detrás de protestos ligados à extrema-esquerda. Porque será que eu não estou surpreendido com isto?... O problema para estes animais da laia do Soros, que parece ser o cabeça de cartaz da judiaria internacional e internacionalista organizada, é que hoje estamos a viver na Era da Internet e facilmente se descobre tudo. Tudo mesmo. Há um velho provérbio inglês que se aplica a isto na perfeição: "You can run, but you can't hide"...

Este Mr. Soros devia de ter mais cuidado com o que faz e diz e devia de se lembrar de que os Estados Unidos não têm um acordo de extradição com a Rússia, mas têm um com a Hungria de Viktor Orbán e a Hungria por sua vez, tem um acordo de extradição com a Rússia, sendo que eu aposto que o Czar Putin, adoraria meter a unha em cima do judeu que andou a financiar nos últimos anos as tais "revoluções coloridas", um pouco por toda a Europa de Leste.
 
João José Horta Nobre
23 de Janeiro 2017

No video abaixo podem ver George Soros a ameaçar abertamente Trump, chamando-lhe de "ditador" e dizendo que o mesmo "vai falhar". Este Soros parece que anda a pedir para ir morrer numa prisão russa onde decerto não faltarão os duches de água fria e as barras de sabonete para apanhar... Cheira-me que já faltou mais...

domingo, 22 de janeiro de 2017

O Ocidente Está Neste Preciso Momento a Viver Uma Crise Civilizacional em Pleno


«Video: This Deranged Anti-Trump Protester is the Weirdest Thing Ever»


Estamos a entrar no reino da loucura absoluta. No fundo, trata-se apenas do resultado pleno da aplicação das teses doentias da Escola de Frankfurt. Decadência cultural a todo o gás, em conjunto com uma gravíssima crise demográfica e identitária. O Ocidente está neste preciso momento a viver uma crise Civilizacional em pleno. Com os actuais sintomas agudos e à velocidade a que doença está a evoluir, já não deve faltar muito para algo "estalar" de vez. É inevitável. Entretanto, aquele poço de virtudes inauditas chamado Madonna, já veio dizer que gostaria de "fazer explodir a Casa Branca". Julgo estarmos conversados sobre o tipo de gente que os nacionalistas hoje têm pela frente a fazer-lhes oposição e guerra nas ruas. Quando a coisa "estalar" e podem ter a certeza de que vai "estalar", será necessário tomar medidas radicais. Muito radicais mesmo. Nessa altura depois não se esqueçam de que nós estamos apenas a apanhar os cacos da tragédia que os "sábios democratas" passaram os últimos cinquenta anos a semear. E não se esqueçam também de que por vezes, para que um médico consiga salvar um dado paciente, precisa de lhe amputar uma perna, ou um braço, ou até mesmo em certos casos mais extremos as duas pernas e/ou os dois braços. Para bom entendedor meia palavra basta... Tenho dito. 

João José Horta Nobre
22 de Janeiro de 2017

O Papa Volta a Atacar Trump e Todos os Nacionalistas - As Forças Obscuras da Nova Ordem Mundial São Quem Controla o Vaticano



Eu já andava admirado pelo facto de a ratazana filo-semita que vive no Vaticano, ainda não ter vindo chiar contra Trump nos últimos dias. Afinal, parece que não vou ter de esperar mais:


Isto. Esta "coisa". Esta imunda ratazana serva do mais agressivo internacionalismo que dizem ser o Papa, tem passado os últimos anos a difamar e a atacar sistematicamente todos os partidos, movimentos e líderes nacionalistas, ao passo que dá a mão e apoia abertamente terroristas de extrema-esquerda e pedófilos. Agora e em mais uma tirada demonstrativa do seu delírio doentio, veio comparar "populistas" a nazis. O objectivo do Papa é mais do claro, ele está a insinuar que todos os nacionalistas são "nazis", uma velha estratégia de manipulação psicológica utilizada pelos supremacistas judeus e que de resto, já caiu no ridículo e não faz grande efeito

Este Papa é um porco, um suíno que só sabe vomitar excremento verbal de cada vez que abre a boca. Mentiras e mais mentiras é o que o Papa e a Igreja emitem 24/7. Mentem com todos os dentes que têm na boca e mentem com a consciência que estão a mentir. Estes cristãos são capazes de nos espetar uma faca nas costas com uma mão, enquanto nos acenam simpaticamente com a outra. São eles os traidores e terroristas que tanto mal fizeram ao Império Romano e que não descansaram enquanto não destruíram o mesmo, mergulhando toda a Europa civilizada, literalmente, numa Idade das Trevas. E ainda se lamentam por Nero os ter dado de comer aos leões?!? Pois eu digo: o Imperador Nero devia era de ter dado todos os cristãos do Império Romano de comer aos leões no Coliseu! Um por um, atirá-los todos aos leões para servirem de exemplo aos restantes traidores e sabujos de Sião!

Tudo o que a Igreja faz e diz confirma as minha repetidas acusações contra a mesma. Tenho dito e repetido muitas vezes que a Igreja é hoje, uma das maiores inimigas dos nacionalistas no concerto internacional e que os cristãos não passam de uma quinta-coluna ao serviço da judiaria internacional. Não é possível confiar em gente que presta vassalagem a um maligno Deus judaico e que tem como Messias um judeu com um passado extremamente obscuro. Por este mesmo motivo é que eu não confio em cristãos e quero-os bem longe de mim

João José Horta Nobre
22 de Janeiro de 2017


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...