quinta-feira, 16 de março de 2017

A Vitória Pírrica de Mark Rutte



Confesso que não consigo entender a extrema alegria dos media ao serviço do "sistema", que já falam em afastamento do "perigo Wilders", quando na realidade, o tal "perigo Wilders" - o perigo do "pavoroso faxismo" - não só acabou de consolidar a sua força política na Holanda, como ainda conseguiu aumentar o número de deputados no parlamento e passar a ser a segunda força política da Holanda.

É óbvio que Geert Wilders não teve o resultado eleitoral que eu gostaria que ele tivesse tido, isto é, não conseguiu votos suficientes para tomar o poder, mas também é verdade que ninguém minimamente honesto do ponto de vista intelectual, pode dizer que Wilders perdeu as eleições. Não se pode considerar que um partido político que foi fundado há apenas onze anos e que acabou de se transformar na segunda força política da Holanda, seja um partido derrotado.

O que se passa, no fundo, é que depois de terem passado o último ano a serem literalmente humilhados por forças políticas nacionalistas uma e outra vez, os jornalixeiros mentirosos da nossa praça, querem a desforra e por isso decidiram transformar a patética Vitória de Pirro de Mark Rutte, em algo que ela simplesmente não é. Não foi Wilders que perdeu as eleições de ontem, foi o "sistema" que mais uma vez perdeu e sabe que perdeu. Sim, o sabujo liberal-internacionalista, Mark Rutte, poderá ainda ficar no poder durante mais algum tempo, mas os ódios inter-étnicos e inter-religiosos entre muçulmanos e não muçulmanos, irão seguramente continuar a subir de tom na Holanda, na justa proporção do aumento da população islâmica. As elites cosmopolitas até podem manipular sondagens e distorcer a verdade sobre resultados eleitorais, mas a singularidade islâmica é algo que elas nunca poderão distorcer ou alterar. 

A realidade é o que é e é na realidade pura e dura que eu sempre baseei todas as minhas análises. A meu ver, a realidade actual determina que das duas uma: ou a Europa assiste à tomada de poder por parte de partidos nacionalistas que fazem o que tem de ser feito e resolvem o problema islâmico/alógeno de uma vez por todas, ou mais tarde ou mais cedo, teremos a Europa Ocidental totalmente balcanizada e transformada numa gigantesca Somália em permanente guerra civil. Volto a insistir - a realidade não engana e a singularidade islâmica não falha. Na Europa, com Wilders ou sem Wilders, com Le Pen ou sem Le Pen, o caminho para a guerra civil étnico-religiosa está já praticamente garantido e eu até aposto que os russos já têm traçados os planos para o fornecimento de armas e munições aos grupos que eventualmente lhes irão interessar, quando o conflito estalar de vez. Na Europa ou vencem os nacionalistas, ou vencerá o Islão. Não existe outro desfecho possível para isto

João José Horta Nobre
16 de Março de 2016
 
Alex Jones denuncia quem são os verdadeiros fascistas. Eu próprio escrevi em 2014, no rescaldo das eleições europeias, um artigo que versa sobre o mesmo e que se intitula precisamente "Afinal Quem São os Verdadeiros Fascistas?"

12 comentários:

  1. Infelizmente é a verdade ...
    Hoje já directamente a Turquia incitou ao ódio ...
    Hoje só talvez o Putin nos pode salvar, a acreditar no que fez nas suas repúblicas islâmicas do Cáucaso ...
    Só não sei quem está por detrás do Putin ...
    Posso estar a dar um tiro no pé ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Hoje já directamente a Turquia incitou ao ódio ...»

      Aqui está:

      http://www.hurriyetdailynews.com/turkish-fm-warns-of-holy-wars-in-europe-in-remarks-on-dutch-elections--.aspx?PageID=238&NID=110874&NewsCatID=510

      Eliminar
  2. Excelente comentário, caro Mestre Nobre! A verdade é que a noite eleitoral de ontem foi de facto uma vitória pírrica para a superclasse mundialista, não obstante ter-se criado a expectativa de que o PVV podia vencer.

    Desta vez, até é possível que as sondagens tenham funcionado ao contrário do que é habitual, mobilizando o eleitorado pró-globalista contra o PVV. Ao verem que Wilders podia vencer -e tendo na memória recente o Brexit e o Presidente Trump- é possível que os idiotas úteis tenham ido todos a correr votar contra o "faxismo"! A afluência às urnas foi a maior em muitos anos, havendo inclusivamente estações de voto onde chegou aos 100%.

    O grande problema é que, até às próximas eleições, vão entrar na Holanda mais umas centenas de milhares de "jovens"... e outros tantos vão adquirir a nacionalidade e poder votar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Excelente comentário, caro Mestre Nobre!»

      Obrigado.

      «A verdade é que a noite eleitoral de ontem foi de facto uma vitória pírrica para a superclasse mundialista, não obstante ter-se criado a expectativa de que o PVV podia vencer.»

      Para ser sincero, acho que talvez nem vitória pírrica tenha sido, mas sim uma derrota total. A elite mundialista perdeu definitivamente a capacidade de conseguir manter os nacionalistas fora da política mainstream e os resultados de ontem apenas demonstram isso. É preciso ter-se em conta que estamos a lutar sozinhos contra uma Hidra que não só tem muitas cabeças, como é também muito bem alimentada... por isso é natural que as coisas levem algum tempo e não podemos querer ganhar tudo do dia para a noite.

      «Desta vez, até é possível que as sondagens tenham funcionado ao contrário do que é habitual, mobilizando o eleitorado pró-globalista contra o PVV.»

      Pessoalmente, eu não tenho é a mínima dúvida de que o eleitorado islâmico que se mobilizou em peso para ir votar contra Wilders. Isto apenas deixa a nu o problema que é a importação de alógenos, pois os alógenos uma vez adquirida a nacionalidade no papel e o respectivo direito de voto, vão por força dos n´meros tornando cada vez difícil a vida aos partidos nacionalistas. E esquerda vê nesta gente a "classe operária" que vai fazer a revolução, eu pelo contrário, vejo-os como aquilo que são: invasores em terra alheia.

      «Ao verem que Wilders podia vencer -e tendo na memória recente o Brexit e o Presidente Trump- é possível que os idiotas úteis tenham ido todos a correr votar contra o "faxismo"!»

      O "faxismo" e a "ultra-extrema-direita", caro Afonso. Os dois grandes pavores tenebrosos do nosso tempo!

      «A afluência às urnas foi a maior em muitos anos, havendo inclusivamente estações de voto onde chegou aos 100%.»

      É portanto claro que estamos perante uma mobilização geral das comunidades islâmicas, dos grupos feministas e de grupos de guerreiros da justiça social.

      «O grande problema é que, até às próximas eleições, vão entrar na Holanda mais umas centenas de milhares de "jovens"... e outros tantos vão adquirir a nacionalidade e poder votar.»

      Talvez não. Mark Rutte não é assim tão estúpido e já percebeu que a importação de alógenos o prejudica eleitoralmente. Mas lá está, eu também julgava que a Merkel não era assim tão estúpida e depois essa grande vaca podre germânica fez o que fez... Mas no fundo, tanto Rutte como Merkel, apenas estão a cumprir ordens emanadas de cima, de George Soros ou até da própria família Rotrhschild que são quem verdadeiramente está aos comandos do "sistema" por via de uma gigantesca teia de vários agentes e sub-agentes, ONG's, bancos, entre mil e uma outras invenções congeminadas por essa gente.

      Eliminar
  3. Você precisa de serviços de hackers? Em seguida, entre em contato com prudenthcakers@gmail.com para obter melhores serviços de hackers.
    Nossos serviços incluem:
    * Corte escola grau,
    * Hack em contas de e-mail,
    * Todas as contas de mídia social,
    * Banco de dados da escola para limpar ou mudar as notas,
    * Recuperação de documentos perdidos
    DUIs
    * Registros e sistemas da empresa,
    *contas bancárias,
    * Limpar maus condução e registros criminais,
    * Verificações de antecedentes, locais de monitoramento,
    + Cartões de crédito hacking,
    + Pontuação de crédito hack,
    + Monitorar o telefone de seus parceiros,
    CONTATO: prudenthcakers@gmail.com
    Para resultados confiáveis e garantidos

    ResponderEliminar
  4. Meu caro, face ao actual avançado estado de genocidio, mistura na holanda, considero isto uma grande derrota. O tempo de mudança é cada vez menor porque nos jovens abaixo de 15 ou 20, os Holandeses nativos já devem ser minoritarios. Em França e Suécia deve ser o mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Mus, como eu escrevi: "É óbvio que Geert Wilders não teve o resultado eleitoral que eu gostaria que ele tivesse tido." Mas lá está, o que mais podemos fazer? Por enquanto, não há mais nada que se possa fazer a não ser jogar pelas regras do "sistema" e tentar destruí-o de dentro para fora. Infelizmente é a isto que estamos reduzidos e não há nada a fazer.

      Eliminar
  5. OS EUROPEUS VIRARAM PEDERASTAS, FROUXOS, COVARDES E VOTAM EM "POLITICOS" VIADOS-SUÍCIDAS QUE VÃO SER DEGOLADOS PELA ESPADA MUÇULMANA DA SHARIA!! MAIS UNS 15-20 ANOS E A HOLANDA VAI VIRAR UMA MERDA AFRICANA-MUÇULMANA, MERECEM ISSO TODOS OS COVARDES EUROPEUS VIADOS QUE SE INTERESSAM SÓ PARA PARADAS GAY!!!

    ResponderEliminar
  6. Voçês têm noção que a Holanda é uma das bases do globalismo?(não por acaso o clube Bilderberg foi iniciado lá em 1954 com o alto patrocinio da familia real holandesa e afins)Esperar que por meio de eleições dentro do regime demo-liberal(que é um instrumento do globalismo)a coisa mudasse acho um bocado naive meus caros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Esperar que por meio de eleições dentro do regime demo-liberal(que é um instrumento do globalismo)a coisa mudasse acho um bocado naive meus caros.»

      Caro Rick, sobre isso, dou-lhe a mesma resposta que dei ao Mus.

      Eliminar
  7. Não faz sentido andar a perder tempo com bandalhos europeus da laia do senhor Mark Rutte: é pessoal que VAI DESAPARECER E NINGUÉM VAI TER PENA!
    Ora o pessoal da laia do senhor Mark Rutte:
    - não se interessa por sustentabilidade;
    - como a sociedade nativa não é sustentável(média de 2.1 filhos por mulher), ao mesmo tempo que criticam a repressão dos Direitos das mulheres, em simultâneo, para cúmulo, bajulam a 'boa produção' demográfica daqueles que tratam as mulheres como úteros ambulantes - ex: islâmicos;
    - são nazis: não só não gostam de povos nativos que procuram sobreviver, como também andam por aí numa constante busca de pretextos para negar o Direito à Sobrevivência de Identidades Autóctones {nota: nazi não é ser alto e louro, blá, blá, blá... mas sim, a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros};
    - têm um completo desprezo pelos povos nativos (na América do Norte, na América do Sul, na Austrália) que procuraram sobreviver pacatamente, e que, como eram economicamente pouco rentáveis, levaram com um holocausto massivo em cima... porque tiveram o «desplante» de querer ter o SEU espaço no planeta e de querer prosperar ao seu ritmo.
    .
    .
    HÁ, ISSO SIM, é que mobilizar os nativos que se interessam pela sobrevivência da sua Identidade para o Separatismo-50-50.
    Leia-se:
    - Todos Diferentes, Todos Iguais... ou seja, todas as Identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta.
    [nota: Inclusive as de rendimento demográfico mais baixo... Inclusive as economicamente menos rentáveis...]
    Dito de outra maneira: os 'globalization-lovers', UE-lovers e afins, que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.
    Explicando melhor:
    - Democracia sim; todavia, a minoria de autóctones que se interessa pela sobrevivência da sua Identidade... tem de dizer NÃO ao nazismo-democrático, leia-se: é preciso dizer não àqueles que pretendem democraticamente determinar o Direito (ou não) à Sobrevivência de outros.
    ---» ver blog http://separatismo--50--50.blogspot.com/.

    ResponderEliminar
  8. http://gatesofvienna.net/2017/03/a-pyrrhic-victory/

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...