quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

O Cristianismo é a Grande Quinta-Coluna do "Sistema" Contra o Ocidente

 

«450 churches prepare to act as Trump-era ‘underground railroad’ for undocumented immigrants»


mais um testemunho, e mais um e mais um, mais um ainda, e mais quatrocentos e cinquenta testemunhos, e se calhar mais outro testemunho, de como o Cristianismo constitui um inimigo visceral do Nacionalismo ou de qualquer salvaguarda étnica seja de que Povo for. Não há novidade nenhuma nisto - já no século XVII, por exemplo, a Igreja Católica violava frontalmente a lei do reino de Portugal ao celebrar casamentos entre portugueses e escravos (negros). E já no século II o apologista cristão Justino o Mártir dizia «nós que antes vivíamos separados por causa da nossa raça e nação, agora, depois da vinda de Cristo, vivemos todos juntos», mesmo que isso implique violar a lei - pudera, a Igreja garante que não quer saber de Política... é este o real significado dessa sua asserção de que o seu reino «não é deste mundo»: o da sobreposição de uma lei universalista sobre as leis nacionais de todos os Povos. Um princípio activo e militante de universalismo contrário às Nações, tanto hoje como há dois mil anos. E ainda querem os patriotas «cristãos culturais» que o Cristianismo constitua um alicerce da civilização ocidental... alicerce só na medida em que seja uma coluna, mais concretamente a grande quinta-coluna do Ocidente. Contra este veneno milenar, só o Nacionalismo se ergue - e, efectivamente, a prática e crença cristã diminuem no mundo ocidental, ao mesmo tempo que aumentam aí os votos nas formações nacionalistas." - GLADIUS 

Parece que mais uma vez os cristãos voltam a ser notícia e pelos piores motivos. Pouco tenho a acrescentar ao que já foi dito no GLADIUS. No entanto, vale a pena realçar que o Cristianismo, de facto, é a grande quinta-coluna que temos instalada no Ocidente, sempre pronta para atacar os nacionalistas e aliar-se à esquerda para nos fazer a guerra, neste momento já de forma descarada e sem esconder ao que vem. 

Ainda há alguns dias, o fanático religioso da Opus Dei que escreve no jornal Observador, o padre Gonçalo Portocarrero de Almada, se referiu de forma rebaixante aos nacionalistas, chamando-nos "os xenófobos da extrema-direita". Assim sem mais, nem menos, foi desta "bela" forma que o Padre Gonçalo Portocarrero de Almada se referiu a todos os que militam pela defesa das nações e que não estão dispostos a vender a sua Pátria por um punhado de lentilhas, nem a ver a sua Nação transformada num esgoto terceiro-mundista a céu aberto.

João José Horta Nobre
4 de Janeiro de 2017


2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...