sábado, 21 de maio de 2016

Será Manuel Alegre Realmente um Democrata?



"Do medo de todos nasce a cobardia de quase todos." - Alfieri Vittorio (1749 - 1803)
 

Antes de mais, quero expressar aqui publicamente a minha solidariedade total para com o Sr. Tenente-Coronel João José Brandão Ferreira, que parece estar a ser vítima de uma cabala montada pela maçonaria ligada ao Partido Socialista e ao SIS.

Isto demonstra claramente a "democracia" que temos em Portugal e a interpretação que os actuais senhores do poder dão ao conceito da liberdade de expressão. Eu escuso de estar aqui a explicar, pois todos sabemos como Manuel Alegre é continuamente elevado a grande herói da "democracia" e considerado um dos símbolos maiores da Terceira República. 

Ora, perante tudo isto, a pergunta é mais do que óbvia: Será Manuel Alegre realmente um democrata?

Pode-se considerar como "democrata", alguém que enceta uma perseguição desenfreada nos tribunais contra outro cidadão, apenas porque este o acusou de "traição à Pátria"?

É esta a liberdade de expressão dos "democratas" de Abril? São assim tão fracos e vulneráveis que não aguentam levar com um simples adjectivo em cima?

Pois bem, isto apenas dá razão a tudo o que eu digo e escrevo há anos sobre a falsa liberdade que reina na Terceira República e a forma como continuamente o actual regime promove a censura, fomenta a perseguição a quem não alinha com a "cassete" bem pensante e no limite, persegue em tribunal e condena quem ousa emitir opiniões incómodas para o mesmo.

Portugal não é uma democracia. Mas sim, um País em que só tem direito a um lugar ao Sol quem alinha com o discurso oficial do regime. 

João José Horta Nobre
21 de Maio de 2016


  Vale a pena ler o comentário do advogado do jornal Público, Francisco Teixeira da Mota, o qual aliás tem sido sempre coerente nesta matéria - a liberdade de expressão destas opiniões deve prevalecer sobre o direito de personalidade de defesa de uma honra putativa:
 

11 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Os tribunais em Portugal são órgãos de execução da maçonaria. É mais do que óbvio que a "mão invisível" da maçonaria está metida neste processo contra o Brandão Ferreira...

    ResponderEliminar
  3. Este processo ainda não acabou. Agora vai ser encaminhado para o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) e lá acabou-se a festa para o Alegre de uma vez por todas.

    Verdade seja dita, O TEDH ainda é a única instituição europeia que funciona minimamente bem e lá a maçonaria portuguesa não consegue meter as patas, de forma a influenciar decisões jurídicas.

    É UMA VERGONHA O QUE SÃO OS TRIBUNAIS EM PORTUGAL. O MUNDO LIVRE QUE VEJA E ASSISTA A ISTO TUDO, DE FORMA A VEREM A FRAUDE QUE É A "DEMOCRACIA" PORTUGUESA.

    ABAIXO COM A MÁFIA DA MAÇONARIA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois mas ela maçonarria domina o poder executivo, legislativo e judicial ou seja o país é governadno por ela e nnguém se impoem, pois nunca ninguém esclheu tal coisa, mais a maioria das pessosas nem sabem o que +e de verdade a maçonaria por isso ela reina

      Eliminar
  4. Eu conheço a história dos dois e não os acho assim tão diferentes mas há gente que só fica feliz se a disputa der sangue é de lamentar que assim seja mas vou continuar a ler o blogue Adamastor por vezes é interessante.!

    ResponderEliminar
  5. ... para quem não tenha ainda entendido:

    A data de fabricação do "novo" acórdão, foi afago maçon no exacto 80º aniversário natalício do poetastro...

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  7. Exmª Senhora comentadora Helena BC, nos "Encontros Nacionais de Combatentes" – que desde 10Jun1994 anualmente e sem interrupções se realizam junto ao Memorial "Aos Combatentes do Ultramar" –, não há lugar a manifs de apoio ou "do contra" e muito menos se acolhem adesivos pulhíticos, sejam eles "das esquerdas" ou "das direitas".

    Na minha qualidade de veterano de guerra, e membro da organização que lançou os fundamentos para que aquela efeméride e os Caídos no Cumprimento do Dever, sejam singelamente evocados, exorta-a vivamente, e bem assim a quem visite esta caixa de comentários, a se abster de tentar sequer utilizar o evento para fins diversos do enunciado no respectivo programa.

    Melhores cumprimentos,
    João Carlos Abreu dos Santos.

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Gostaria de ver, em destaque, neste Blog, o discurso do Sr. Tenente-Coronel JJ Brandão Ferreira do dia 10 de Junho 2016.
    Eu tenho e posso enviar se o Tablet permitir.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...