terça-feira, 7 de junho de 2011

O Engenho-de-Açúcar e As Suas Influências Sobre a Sociedade Brasileira

A «açucarocracia» que se gerou nos engenhos-de-açúcar constituiu uma caricatura da sociedade brasileira que se tem mantido através dos séculos.


O desenvolvimento da indústria açucareira no Brasil foi de enorme importância para a economia deste, tendo sido durante muito tempo a base da economia colonial.
Tendo alterado significativamente a paisagem brasileira, a indústria açucareira moldou a sociedade brasileira de uma forma muito específica, tendo sido em parte a responsável pela origem de uma hierarquização social muito rígida que ainda hoje é visível no Brasil contemporâneo onde existe um fosso tremendo entre ricos e pobres.
A «açucarocracia» que se gerou nos engenhos-de-açúcar  constituiu uma caricatura da sociedade brasileira que se tem mantido através dos séculos. O senhor do engenho e aqueles próximos dele, por norma eram brancos e detinham um poder absoluto sobre os seus escravos de origem africana que não tinham qualquer hipótese de ascender socialmente. Isto constitui em certa medida um espelho da actual sociedade brasileira, onde a elite económica do Brasil ainda é dominada pelos descendentes de Europeus, enquanto os descendentes de Africanos e Índios se encontram em clara desvantagem de oportunidades e por vezes até considerados cidadãos de 2ª categoria por alguns membros da elite privilegiada.
O engenho-de-açúcar, pode por isso ser considerado como tendo tido um papel positivo e ao mesmo tempo negativo no Brasil. Positivo, porque permitiu dar o primeiro grande empurrão à economia da colónia brasileira e assim lançá-la na direcção de um maior progresso. Negativo, porque criou estigmas e divisões na sociedade brasileira que perduram até aos dias de hoje.
O açúcar – conservante, agente de fermentação e adoçante de comidas e bebidas que lhes não adultera o sabor – revolucionou a indústria do processamento alimentar e a cana-de-açúcar foi a mais revolucionária das plantas que chegaram às Américas. Actualmente, o açúcar – em rigor, o químico sacarose, extraído da cana – é o alimento que mais se vende no mundo, mesmo mais do que o trigo.[1]
 
Notas

[1] KIPPLE, Kenneth F., Uma História Saborosa do Mundo, CASA DAS LETRAS, Outubro de 2008. Pagina 201.

João José Horta Nobre
Junho de 2011

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...